Modo anônimo (mas nem tanto) do Google Chrome pode custar US$ 5 bilhões

Não se iluda com o modo anônimo

Já parou para pensar o quanto anônimo é o modo anônimo dos navegadores?
O que é armazenado e o que é enviado para servidores espalhados ao redor do mundo enquanto você navega feliz no modo “privado”?
Pois é, essa é uma questão interessante, pois existem muitas variáveis associadas à nossa privacidade e como a internet funciona atualmente.
Podemos ainda expandir o raciocínio: O quanto dos nossos dados são enviados para servidores quando usamos uma solução mais agressiva, como VPN, por exemplo?
A verdade é que grande parte população não se preocupa ou nem sabe que seus dados e informações sensíveis estão espalhados em servidores.
A lógica do vale do silício foi replicada de forma exponencial e o capitalismo de vigilância é a nossa realidade.
Tem volta? Vai ser difícil, mas tem sim.


Na última semana, a juíza Lucy Koh decidiu que uma ação coletiva contra as políticas de rastreamento no modo incógnito do Google pode prosseguir.
O processo, que foi aberto em junho de 2020 no estado da Califórnia, afirma que o modo "Incógnito" de navegação privada do Chrome também deve interromper o rastreamento nos servidores do Google.
Atualmente o navegador não interrompe o rastreamento e isso viola as leis federais de escuta (wiretap law).
O processo busca pelo menos US$ 5 bilhões, ou US$ 5.000 por cada violação.
Agora imagine, quantas pessoas usam o Google Chrome e quantas pessoas usam o modo Incógnito?

Google tentou desfazer o processo com base em uma mensagem exibida toda vez que alguém inicia o modo Incógnito.
A mensagem diz que "sua atividade ainda pode estar visível para os sites que você visita".

Isso não foi suficiente para a juíza e o tribunal concluiu que o Google não notificou os usuários de que a coleta de dados existe mesmo enquanto o usuário está no modo de navegação privada.

“O Google promete aos consumidores que eles podem “navegar na web com privacidade” e permanecer no “controle de quais informações [usuários] compartilham com o Google”. Para evitar que informações sejam compartilhadas com o Google, o Google recomenda que seus consumidores precisem apenas iniciar um navegador como o Google Chrome, Safari, Microsoft Edge ou Firefox no “modo de navegação privada”. Ambas as afirmações são falsas. Quando os usuários realizam uma ou ambas as etapas mencionadas acima, o Google continua a rastrear, coletar e identificar seus dados de navegação em tempo real, em violação das leis federais e estaduais sobre escuta telefônica e em violação dos direitos dos consumidores à privacidade”

Google ainda contesta as reivindicações e segundo um porta-voz que falou com a Bloomberg, o modo de navegação anônima no Chrome oferece a opção de navegar na internet sem que atividades sejam salvas no navegador.

Vale salientar que o modo de navegação anônima não armazena dados no computador e ao final de cada sessão elimina todos os cookies, histórico e dados de preenchimento automático que foram gerados.
Entretanto, isso não muda a forma como os sites funcionam.
O Google Chrome de fato exibe uma uma mensagem, mas será que isso é suficiente?
Vale acompanhar o desfecho, pois com certeza a decisão neste caso influenciará não só o futuro do “modo privado” no Google Chrome, mas também em todos navegadores, sites, aplicações e negócios na internet.

Referências

Matéria no New York Times: https://www.nytimes.com/2020/06/02/technology/google-sued-wiretap-privacy.html

Artigo no The Verge: https://www.theverge.com/2021/3/13/22329240/judge-rules-google-5-billion-lawsuit-tracking-chrome-incognito-privacy

Artigo no ArsTechnica: https://arstechnica.com/gadgets/2021/03/judge-rules-5-billion-google-chrome-incognito-mode-lawsuit-can-go-forward/

Artigo no WestLaw today: https://today.westlaw.com/Document/Ib9b3f370880e11eba226ba78e5ecc6a8/View/FullText.html

Artigo na Bloomberg: https://www.bloomberg.com/news/articles/2021-03-13/google-must-face-suit-over-snooping-on-incognito-browsing

PDF com o processo completo: https://www.bloomberglaw.com/public/desktop/document/BrownetalvGoogleLLCetalDocketNo520cv03664NDCalJun022020CourtDocke

Artigo no Tecnoblog: https://tecnoblog.net/420978/google-vai-enfrentar-processo-de-us-5-bilhoes-sobre-modo-anonimo-do-chrome/