Perdemos controle de nossos rostos

Dados do maior estudo já feito na história relacionado ao reconhecimento facial mostram o quanto o deep learning ajudou na perda de privacidade.

A primeira tentativa de identificação de rostos de forma automatizada foi feita em 1964, quando Woodrow Bledsoe, um matemático e cientista da computação mediu a distância entre diferentes partes de rostos em fotografias e então alimentou em um software.
O objetivo do programa era identificar possíveis suspeitos, cruzando essa base com as famosas mugshots (aquelas fotos tiradas normalmente quando alguém vai preso).

Matéria original no MIT Technology Review: https://www.technologyreview.com/2021/02/05/1017388/ai-deep-learning-facial-recognition-data-history/
Estudo completo: https://arxiv.org/pdf/2102.00813.pdf