TikTok apresenta Conselho Consultivo de Segurança do Brasil

O conselho contará com líderes renomados em diferentes campos

Como parte dos esforços relacionados a segurança, o TikTok Brasil anunciou o Conselho Consultivo de Segurança.
O objetivo faz parte da estratégia global da empresa para entender as culturas locais buscando ter um impacto positivo e manter a plataforma segura.
O conselho contará com líderes renomados em diferentes campos: Yasodara Cordova, Fabricio Benvenuto, Nina da Hora, Mariana Valente e Thiago Amparo.

O Conselho se reunirá, trimestralmente, com líderes regionais do TikTok para discussões sobre questões críticas, incluindo segurança online, segurança infantil, alfabetização digital, saúde mental e direitos humanos, e ainda irá preparar um relatório com observações e apresentação de recomendações formais relacionadas às questões discutidas.

É muito interessante ver o posicionamento da empresa. Em tempos onde cada vez mais a sociedade olha as redes sociais com olhos mais críticos, uma atitude dessas é muito importante.
Esperamos que em um futuro breve esse seja o padrão.

A segurança é uma prioridade para nós, pois é a base de nossa comunidade diversa e criativa. Para isso, constantemente, revisamos os nossos recursos e políticas existentes e inovamos para tomar novas medidas ousadas. Como parte desses esforços, hoje temos o prazer de anunciar o Conselho Consultivo de Segurança do TikTok Brasil, que faz parte de nossa estratégia global para entender as culturas locais buscando ter um impacto positivo, manter a nossa plataforma segura e construir confiança.
-
Jeff Collins, diretor sênior de Confiança e Segurança, Américas

Saiba mais sobre as pessoas do conselho

• Yasodara Cordova, bolsista da Fundação MC/MPA Ford, no Ash Center for Democratic Governance and Innovation, na Universidade de Harvard. O foco de seu trabalho é ética digital, direitos humanos, privacidade de dados, desinformação e segurança infantil.

• Fabricio Benvenuto, professor associado do Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e ex-membro da Academia Brasileira de Ciências (2013-2017). Ele é especialista em desinformação.

• Nina da Hora, cientista da computação pela Puc-Rio, pesquisadora e disseminadora científica na área de tecnologia e sociedade, com foco em algoritmos, inteligência artificial e segurança cibernética. Suas especialidades são ciência da computação, internet das coisas e diversidade.

• Carlos Affonso Souza, diretor do Instituto de Tecnologia & Sociedade do Rio de Janeiro(ITS Rio). Professor de Direito da UERJ e Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Professor visitante da Faculdade de Direito da Universidade de Ottawa. Fellow do Projeto Sociedade da Informação, da Yale Law School. Membro do Comitê Executivo da Rede Global de Centros de Pesquisa da Internet & Sociedade (NoC). É especialista em política tecnológica e regulação.

• Mariana Valente, uma das diretoras do InternetLab, um centro de pesquisa independente com sede em São Paulo, Brasil, que tem como foco a intersecção entre o direito e a tecnologia em espaços online. Também é professora do Insper. É especialista em direitos humanos e politicas de internet, desigualdades e tecnologia, inclusão e acesso digital, e direitos das mulheres e tecnologias digitais.

• Thiago Amparo, professor da FGV Direito – SP e da Escola de Relações Internacionais da FGV, ministrando cursos de direitos humanos, direito internacional, políticas de diversidade, discriminação e direito.